Controle da erosão superficial

A erosão é causa de grandes problemas de instabilidade de taludes, contaminação das águas e perda de fertilidade dos solos, por isso seu controle é necessário em todos os âmbitos de desenvolvimento humano. Dependendo da geometria, geologia e método construtivo dos taludes, os tratamentos encaminhados ao controle da erosão superficial serão diferentes. Principalmente a inclinação, compactação dos materiais (estrutura do solo) e o conteúdo de matéria orgânica e outros elementos químicos e orgânicos do solo, são fatores determinantes para as possibilidades de revegetação e controle da erosão.

Cortes >35º

Os cortes são taludes formados por escavação e, portanto, sua geologia se encontra praticamente inalterada. Quando se constroem taludes de escavação ficam descoberto os horizontes mais profundos do solo. Nestas camadas da crosta terrestre, o grau de meteorização é mínimo e o conteúdo de matéria orgânica é inexistente. Os taludes de escavação apresentam características muito pouco favoráveis ao desenvolvimento vegetal.

Quando a inclinação dos taludes de escavação é superior aos 35o, a vulnerabilidade à erosão maior devido ao aumento da velocidade das águas de escoamento e à dificuldade para implantar vegetação. A menor capacidade de retenção de umidade e a maior dificuldade para a formação do solo limitam o desenvolvimento vegetal. Isto reduz as possibilidades de conseguir coberturas vegetais, suficientes e a curto prazo, que sejam capazes de controlar a erosão de maneira permanente.

SOLUÇÕES DISPONÍVEIS
EM ESTA SITUAÇÃO

Cortes <35º

Os taludes de corte com menos de 35o de inclinação, ainda que mantem condições geológicas e edáficas muito limitantes para a vegetação tem, em geral, uma maior capacidade de reter umidade e de permitir a formação do solo. Por sua vez tendem a ser menos vulneráveis à erosão devido ao fato das águas de escoamento alcançarem velocidades mais modestas. Por isso, as possibilidades de revegetação e de controle da erosão são superiores dos taludes com uma inclinação maior.

Os taludes com inclinações inferiores à 35o permitem a extensão de terra vegetal sobre sua superfície, mediante essa técnica as possibilidades de revegetação são muito maiores diante de técnicas simples como a hidrossemeadura.</>

SOLUÇÕES DISPONÍVEIS
EM ESTA SITUAÇÃO

Aterros

Os aterros são taludes formados por materiais de preenchimento, isto é, são construídos mediante à acumulação de materiais provenientes de outros lugares. Devido à alteração dos materiais de preenchimento, estes costuma ter uma estrutura mais favorável ao desenvolvimento vegetal. Geralmente, os materiais alterados têm maior porosidade e, portanto, maior capacidade de retenção de umidade e arejamento.

Os taludes de aterro, devido a estarem formados por materiais de preenchimento não costumam permitir sua construção com inclinações superiores aos 35o e por isso sua vulnerabilidade à erosão é menor, e por sua vez permitem a extensão de terra vegetal sobre sua superfície.

SOLUÇÕES DISPONÍVEIS
EM ESTA SITUAÇÃO

Encostas com baixa inclinação com problemas de erosão

As encostas são taludes naturais. Existem diferentes situações em que uma encosta pode ficar desprovida de vegetação como ocorre depois de incêndios ou desmatamentos. Devido a serem terrenos naturais, sua superfície se encontra pouco ou nada alterada e por isso conserva sua estrutura e capacidade de acomodar e sustentar vegetação. Em encostas nas quais a falta de cobertura vegetal é uma situação que se tem prolongado com o tempo, podem existir grandes problemas de erosão como a formação de ravinas e grandes perdas de solo.
Nessas situações, ainda que a implantação de uma cobertura vegetal não deveria ser complicada, pode ser necessário adotar medidas de controle de erosão e revegetação de alta eficácia e certa complexidade como a utilização de biorrolos ou mantas orgânicas.

SOLUÇÕES DISPONÍVEIS
EM ESTA SITUAÇÃO

Encostas com baixa inclinação sem problemas de erosão

Em encostas sem problemas de erosão, as técnicas empregadas na revegetação e controle de erosão são básicas, já que as condições ambientais são favoráveis ao desenvolvimento vegetal. Nessas circunstâncias, soluções como as hidrossemeaduras ou plantações costumam ser suficientes.

SOLUÇÕES DISPONÍVEIS
EM ESTA SITUAÇÃO